Os pros e contras de contratar redator freelancer - Cubo Amarelo
Home / Marketing Digital / Marketing de Conteúdo / Os pros e contras de contratar redator freelancer
redatora-contratar-redator-freelancer

Os pros e contras de contratar redator freelancer

Contratar redator freelancer é economia ou dor de cabeça? Essa é a pergunta que todo gerente de marketing se faz quando precisa de mais material sendo escrito, mas tem um orçamento limitado que não permite contratações no momento.

A resposta para essa pergunta nunca é simples. Quando se trata de uma contratação freelancer, precisamos entender os prós e contras do modelo e aceitar que pode dar muito certo, mas também pode dar errado.

Eu fui freelancer por boa parte da minha carreira e, aqui na Cubo Amarelo, já fui responsável pela contratação e organização do trabalho de vários freelas. Hoje gostaria de compartilhar minhas experiências com você, pra te ajudar a minimizar as chances de dar ruim – e aumentar as de dar bom.

Tem um minutinho pra gente conversar?

Os contras de contratar um redator freelancer

Existem vários problemas em contratar um redator freelancer, mas já adianto que todos eles podem ser minimizados com um bom trabalho de organização e um gerenciamento micro muito bem feito.

E, falando nisso, já podemos começar nossa lista de contras justamente por aí – com os problemas do micromanagement. Veja:

Gerenciamento micro gera mais trabalho

Acontece que o gerenciamento micro já é em si um problema.

A ideia de contratar um freela parte do pressuposto que isso gera economia para a empresa, mas é difícil mensurar exatamente o quanto se economiza quando, para gerenciá-los, alguém precisa trabalhar mais.

Com pessoas contratadas trabalhando exclusivamente pra você, há um controle muito maior e a possibilidade de inseri-las em um fluxo de produção que praticamente roda sozinho. O freela representa o completo oposto disso.

É difícil encontrar freelancers dispostos a seguir o seu fluxo e, na verdade, é até injusto esperar isso deles. Cada profissional tem sua própria rotina de produção e, normalmente, eles estão acostumados a trabalhar com um briefing, um prazo e feedback. Nada mais.

Quando você contrata um redator freelancer, vai precisar de um trabalho extra para acomodá-los no seu workflow. Assim que ele entrega um texto, você vai precisar enviá-lo para a revisão, depois fazer outro contato para corrigir os problemas, verificar e por aí vai…

Isso acaba gerando mais trabalho, o que em muitos casos acaba invalidando a economia inicial.

Close de um braço com relógio. Abaixo do braço, um notebook em superfície de madeira.

O freelancer pode sair amanhã e pronto

Um freelancer, por definição, não tem vínculo empregatício formal com a empresa. Então, se ele decidir que a partir da semana que vem ele não trabalha mais com você, é isso. Não tem o que fazer.

Uma das soluções para esse problema é a criação de um contrato, mas isso também te deixa em uma situação difícil. E se a qualidade do trabalho do freelancer não te agradar mais?

Em muitas redações e departamentos de conteúdo, a saída de um único profissional no meio do fluxo de produção atrapalha bastante a vida dos gestores. Textos podem atrasar, campanhas podem ser inviabilizadas, problemas podem surgir por toda a parte.

Para resolver essa questão, só com um bom trabalho de microgerenciamento para entender os sinais que um redator freelancer dá quando ele está para sair do projeto. Às vezes nem assim. E já te falei dos problemas do micromanagement, não é?

É mais difícil passar feedbacks para freelancers

Isso vem de experiência própria na gestão de redatores freelancers: muitas vezes é complicadíssimo passar um feedback do que ele pode melhorar para os próximos textos.

É claro que você vai encontrar ótimos profissionais, que aceitam críticas e mudam seu estilo de acordo com o que você quer, mas isso depende muito de onde você fizer a contratação e quanto está pagando para os freelancers.

Existem plataformas de trabalho freelancer onde o valor médio de um texto é R$10,00 reais. Sinceramente, pagando esse valor,é muito difícil esperar que o profissional que você contrata vai estar aberto a mudanças e críticas. Normalmente, é texto na mão e tchau, até a próxima semana.

E isso é real também para revisões. A revisão é a parte mais importante do marketing de conteúdo e, em muitos casos, ela fica muito mais difícil com freelancers, senão impossível.

Duas pessoas conversam em uma sala, sentadas à mesa com notebooks.

Os prós de contratar redator freelancer

Mas nem tudo é problema. Se você trabalha com um freelancer que preza pelo profissionalismo acima de tudo – e se paga um valor justo pelo seu texto -, você pode esperar muito do seu trabalho.

Eles são mais difíceis de encontrar e, na minha experiência, vai muito na tentativa e erro. Você vai precisar contratar vários, testar vários, até achar um ótimo.

E aqui, a definição de ótimo é aquele freela tão bom que você gostaria que ele trabalhasse com você. O trabalho fica muito melhor assim, principalmente por esses motivos:

O freelancer já tem seus próprios conhecimentos

O bom do freelancer é que ele já vem “pronto”. Você não precisa treinar, esperar ele se integrar nas rotinas da empresa, ensinar algumas coisas, nada disso: se ele trabalha dessa forma há algum tempo, já conhece a maior parte do trabalho.

Freelancers estão acostumados a receber um briefing e escrever textos dentro do padrão de mercado. Ele não precisa aprender a ler o briefing e já sabe muito bem como a escrita para SEO funciona, como escrever um post para redes sociais, como escrever um e-mail marketing etc.

O freelancer desafoga a equipe mais rápido

Imagine que o redator de uma importante conta saiu da empresa hoje, sem dar aviso prévio, sem nada. Em um mundo onde não existem freelancers, você precisaria:

  • Anunciar uma vaga;
  • Analisar currículos;
  • Fazer entrevistas;
  • Decidir quem entra;
  • Preparar onboarding;
  • Treinar o novo redator;
  • Passar feedbacks constantes até ele se ajustar à rotina da empresa.

Isso leva muito tempo. Se eu tenho uma estratégia rodando agora e quem cuida da redação sai da empresa, imediatamente vou contratar um redator freelancer.

Nesses casos, onde a equipe está afogada e os gestores estão sem saber o que fazer, um freela salva vidas.

Equipe reunida em sala de reuniões, enquanto uma mulher interage com post its pregados na parede.

Você escolhe o quanto quer pagar para um freelancer

Calma, não estou falando que você pode pagar o quanto quiser por um texto. Você pode decidir quantos textos mandar para o freelancer de acordo com o seu orçamento.

A contratação direta de um novo redator vem com um valor fixo. Você precisa pagar X por mês independente do volume de produção. É nesse ponto que você realmente vê economia no trabalho de freelancers.

Agora, se você tem um volume grande de textos – vamos imaginar 10 por semana – a situação muda de figura. O freelancer vai custar um preço equivalente a um redator assalariado e vai acabar demandando mais tempo, como discutimos na seção de contras.

Como garantir um bom trabalho ao contratar redator freelancer?

Já dei algumas dicas ao longo do texto do que você precisa fazer para ter mais chances de ter um bom freelancer trabalhando com você e menos chances de ter um que não se encaixa tão bem na sua rotina.

Gostaria de tirar um momento aqui só pra enumerar as dicas e colocar mais algumas de um jeito fácil de você visualizar.

Basicamente, para ter bons resultados e menos dor de cabeça com freelancers, você precisa:

  • Evitar o micromanagement onde for possível, integrando ao máximo o freelancer às rotinas da empresa;
  • Acompanhar de perto o trabalho e não hesitar em trocar de profissional caso ele não aceite feedbacks e não faça revisão;
  • Enviar uma quantidade de textos compatível com o seu budget;
  • Definir prazos justos para ambas as partes;
  • Sempre produzir briefings bem detalhados;
  • Manter uma linha de comunicação direta com os freelancers;
  • Centralizar a comunicação com os freelancers em alguém em posição de gestão;

Fazendo isso, pode ir tranquilo que vai dar certo, beleza?

máquina de escrever, livro, caderno e óculos sobre a mesa.

E não poderia terminar esse texto sem te fazer um convite: tenho uma trilogia de marketing de conteúdo publicada aqui no blog que vai te ajudar bastante a organizar sua produção.

Tem passo a passo, tem print, tem case, tem tudo o que você precisa pra entender como produzir material voltado para inbound e SEO.

Bora saber mais? Lá a gente continua essa conversa 😉 Um abraço!

Sobre Thiago Sgobero

Vindo da mesma cidade em que nasceu Drummond, tem no sangue o amor pela linguagem, e no marketing de conteúdo é onde exerce sua paixão sem medo de ser feliz. Com muita história pra contar e a certeza absoluta de que quem tem boca vai mesmo à Roma, quer transformar o mundo com a força das palavras - principalmente se elas forem palavras-chave.

Confira também

Pessoa digitando em notebook usando o Google Docs

Quais os resultados que o Marketing de Conteúdo traz?

entro da estratégia inbound, a mensuração é uma etapa importantíssima de todo o processo. E …