Títulos de e-mail chamativos com exemplos e resultados

Só viu textos por aí que prometem, mas apresentam sempre as mesmas dicas? Veja a análise da Cubo sobre exemplos de títulos de e-mail chamativos - e os piores.
Caderno em branco com envelope vermelho no centro sobre ele.

Títulos de e-mails chamativos fazem uma diferença enorme – enorme mesmo – na sua taxa de abertura. Diferença do nível que pode até dobrar os seus resultados. E não estou falando por falar.

Tem um monte de textos aí pela internet que começam exatamente assim. Mas aí, do meio pra frente, fica faltando o essencial: os títulos de e-mails pra você se inspirar e que tipo de resultados eles trazem.

Esse é um assunto muito mal tratado pela internet. Se você usar os títulos que te sugerem, não vai brilhar nunca. O primeiro resultado do Google quando você pesquisa “títulos de e-mails chamativos” é da ActiveCampaign, plataforma de automação de marketing, e um dos primeiros exemplos é “você está perdendo pontos”. Sério? Em pleno 2022?

Estou vendo que o assunto está muito mal representado já tem tempo. Por isso, eu mesmo fiz alguns testes na News da Cubo. E o resultado me deixou feliz demais. Vou apresentá-los aqui pra você entender o que dá certo e o que não dá. Além de outros exemplos de títulos chamativos de e-mail tirados de outras empresas.

Vamos nessa?

Qual a taxa de abertura média em e-mails?

A média de abertura de e-mails em 2022, segundo a Hubspot, é de 20,94%. Para todos os segmentos analisados, o que teve maior taxa de abertura foi o imobiliário, com 26%. O que teve menos foi da área de TI, com 19%.

O estudo completo, com a taxa de abertura média dos e-mails, está aqui. Mas precisamos entender que esse é um resultado que leva em consideração o mercado americano.

Gráfico da HubSpot mostrando a taxa de abertura média em e-mails por segmento

A HubSpot é a plataforma mais confiável nessas informações mundiais. Infelizmente, não temos um estudo nacional para nos dar uma base de como é no Brasil mesmo. O que temos é um benchmarking por segmento da RD Station. Você deixa seus dados e o seu segmento e a ferramenta faz um comparativo na hora.

Veja os benchmarks de todas as plataformas de e-mail com as médias mundiais de taxa de abertura:

É seguro dizer, então, que a taxa de abertura mundial, com dados de 2021, ficou em 21% em média.

Claro que cada segmento tem suas variações, que podem ser bem grandes. Então, para começar a pensar em títulos de e-mails chamativos, você precisa entender qual é a taxa de abertura média do seu segmento. Às vezes, você acha que está arrasando nos seus 25%, mas a média da sua área é 29%.

Tabela da Campaign Monitor com a taxa de abertura de e-mails por segmento.

Veja a tabela acima, da Campaign Monitor. As taxas variam de 18,5% até 29%. Isso é muita coisa. Em uma lista de e-mails de 100 mil pessoas, é uma variação de 1000.

Ficou tranquilo de entender qual é a taxa de abertura média em e-mails? Então, agora vamos conversar sobre os títulos de e-mail chamativos. Começando com o que não fazer.

Títulos de e-mails chamativos: o que dizem que funciona

“O que nossos clientes estão dizendo?”. “Opa, é hora de fazer um novo exame”. “Você ainda não assistiu à primeira aula do curso?”. Todos esses exemplos são da ActiveCampaign, no texto “Os 7 assuntos de e-mails mais criativos”. A criatividade passou longe.

Tem um outro texto, da Nação Digital, que dá 12 dicas para escrever um título matador para o e-mail marketing. E essas dicas incluem:

  • Faça uma pergunta;
  • Use o nome da pessoa;
  • Seja claro e objetivo (???);
  • Use palavras de destaque (rápido, sensacional, perfeito, desconto, grátis);
  • Ofereça uma oferta.

Dentre vários outros pontos muito genéricos. O que me chamou mais a atenção aqui é o “seja claro e objetivo”. Isso é um ponto que espalham muito por aí que dá certo. Mas a curiosidade é um dos pontos mais trabalhados em e-mails que realmente dão resultado.

É o caso da campanha do Obama, que descrevemos no nosso texto “como escrever um e-mail marketing”. Ele tinha títulos que chegavam a ser só “Hey”. Vai falar que “Olá, gostaria de falar sobre minha campanha” é melhor que “Hey” só porque é claro e objetivo?

Tudo isso são clichês de e-mail marketing. Clichês usados desde que o mundo é mundo, mas que entregam resultados bem mais ou menos. Todos os estudos que eu mencionei ali em cima apontam marketing como um dos setores na lanterninha na taxa de abertura dos e-mails – e com dicas assim, não é à toa. Mas bora descobrir juntos o que funciona!

Como escrever títulos de e-mails chamativos

Não precisa de um milhão de dicas diferentes, cada uma com menos utilidade que a outra. Tudo o que você precisa fazer é pesquisar demais, ter algo bom pra oferecer e estimular a curiosidade do seu leitor.

Como tudo na publicidade, não tem como escrever títulos de e-mails chamativos sem entender como se comunicar, sem conhecer seu público. Essa é outra dica que aparece em todos os textos sobre o tema. Mas essa é de verdade. E já começamos a falar sobre isso agora:

Vá conhecendo seu público

Sim, mandei essa mesmo. Conhecer o público, o velho clichê do marketing digital. Mas que é extremamente necessário em qualquer campanha de e-mail marketing, em qualquer área.

E olha, não estou falando sobre um estudo qualitativo extenso e caro. É só ir monitorando pouco a pouco. Criar uma persona para representar esse público-alvo é uma mão na roda, porque ela reúne todo o conhecimento que você adquiriu sobre ele.

Confira onde e como conhecer seu público:

  • Primeiro, faça uma segmentação pelo Facebook;
  • Veja quais são os grupos que eles mais acessam e as páginas que curtem;
  • Entre nessas páginas e estude os comentários das postagens;
  • Comece a escrever títulos de acordo com o que eles falam;
  • Vá analisando as métricas e fazendo ajustes a cada título até encontrar o jeito certo de falar com seu público.

Estimule a curiosidade do leitor

O último e-mail que eu mandei antes de escrever esse texto tinha como título “Não aprendi a dizer adeus”.

Sinceramente, não falei nada, nada sobre o que eu estava entregando nele. E consegui uma taxa de abertura de mais de 30% – perceba que a média do segmento de marketing digital é 17%.

Captura de tela dos resultados de uma campanha de e-mail da Cubo Amarelo.

Tive outros e-mails com títulos bem diferentes do padrão “criativo” que se fala por aí. Alguns exemplos com as taxas de abertura:

  • Que BBB o que – 36,44%;
  • Haja álcool gel – 27,48%;
  • Emailception – 23,78%.

Só na curiosidade. Mas ainda assim tentei dar uma dica, mesmo que minúscula, do que o e-mail falaria. “Haja álcool gel” foi pra falar do case da Asseptgel. “Emailception” foi pra falar de taxas de abertura também. O conceito era “prints de e-mails dentro de um e-mail pra falar de e-mail”.

Esses dias, recebi um e-mail da Econodata assim:

E-mail da Econodata com o título sendo “Reunião Econodata”.

Olha que interessante. “Reunião Econodata” faz parecer que eu participei de uma reunião com eles ou que eu vou participar.

Se o título fosse “Vamos fazer uma reunião?”, mentalmente eu ia responder “NÃO” e seguir no meu dia a dia. Mas esse e-mail atiçou minha curiosidade o suficiente pra eu querer saber o que é que está acontecendo aí.

Mais um exemplo:

E-mail da Uber com o título sendo “Este email está sujo por dentro”.

Sério, olha que beleza. É o tipo de e-mail que vale muito pro leitor. Ele não vai esquecer dessa informação tão cedo, tanto pelo título, quanto pela mensagem.

A curiosidade fala alto, mas ela não é o único recurso que você tem. Funcionou pra gente por um motivo simples, que te conto a seguir.

Entenda o que o seu mailing está esperando receber de você

Nem toda empresa pode mandar um “Não aprendi dizer adeus”. Imagina se você é um escritório de advocacia? Não dá certo e é potencialmente perigoso.

As pessoas vão abrir o e-mail? Talvez sim, talvez não sejam do tipo que levam esse tipo de brincadeira em consideração. Mesmo abrindo, elas têm uma chance bem alta de se descadastrar da sua lista.

É como eu te falei: estude seu público onde ele está. Passe um dia no seu cliente, converse com pessoas sem se identificar, visite os concorrentes e converse com o pessoal da recepção. Essa é a linguagem que você deve usar.

Olha um exemplo:

E-mail da OnVideo com o título “Quer uma produção barata? Nós Temos”.

Sério, esse é o tipo de e-mail que a pessoa espera receber da On Video. É uma marca que foca na redução de custos em produção de vídeos pagando barato no equipamento. Seu cliente sabe e está esperando exatamente por isso. Por que falar outra coisa?

Veja outro exemplo, mais uma vez da Econodata:

E-mail da Econodata, com o título “Usa Big Data na prospecção?”

Não, Econodata, eu não uso. Mas agora fiquei pensando nisso. Oh, quem poderá me oferecer esse serviço?

Acertou quem pensou na própria Econodata. E a Letícia Maciel me explicou isso ao longo do e-mail. É uma tristeza que esses e-mails da Econodata caiam na caixa de spam, porque eles são ótimos.

Um título de e-mail chamativo é, muitas vezes, aquele que só fala do jeito que seu lead espera ouvir. Mas quando tem material, é melhor ainda. Veja mais sobre:

Se for um material atraente, fale qual é

Curiosidade matou o gato e pode matar uma campanha também. Só use quando você tiver certeza que vai dar certo. Quando você precisar muito divulgar um material que é muito bom, pode falar sem medo.

É uma questão de respeito com o usuário e com as pessoas que trabalharam no material. Um título de e-mail chamativo para uma pesquisa de mercado que analisou 60 empresas é exatamente esse: ANÁLISE DE MERCADO COM 60 EMPRESAS.

Bom material converte sempre. E você já começa fazendo a venda no título do e-mail. Veja esse exemplo:

E-mail do SemRush com o título “Obtenha dicas de SERP do diretor de SEO da SHopify”.

Se você entrevistou o diretor de SEO da Shopify, fale. É o tipo de informação que eu quero muito, muito, saber. O conteúdo é extremamente relevante pra mim e se ele estivesse escondido por trás de um título como “Você não vai acreditar no que ele falou, primeiro nome”, eu não ia acessar esse material nunca.

Seu título precisa ser curto

A SmartInsights fez uma pesquisa que demonstrou que a maioria dos e-mails escritos tem entre 21 e 60 caracteres. E que essa quantidade é a que tem a pior performance de todos os tamanhos de títulos analisados.

Captura de tela de pesquisa da SmartInsights

E a Campaign Monitor traz dados bem parecidos também, de uma pesquisa da Marketo que buscava identificar o tamanho ideal de um título de e-mail chamativo. O resultado foi que e-mails com até 7 palavras são os que performam mais.

Captura de tela de pesquisa da Campaign Monitor

O que dá pra entender é que quanto menor seu título, melhor. E que títulos pequenos impactam não só na taxa de abertura, mas na de cliques também. Loucura, né?

Aí fui dar uma passada na minha caixa de entrada pra ver como estão os e-mails que venho recebendo e é só decepção:

Captura de tela de uma caixa de entrada de e-mail

São todos muito, muito grandes. Os destaques ficam para a Globoplay, que prioriza assuntos menores, como é o caso desse e-mail aqui:

E-mail da Globoplay com o título “O pódio tá formado”.

São 4 palavras pra explicar o que não precisa de mais nenhuma palavra pra explicar. Isso é respeito com o meu tempo, além de atiçar minha curiosidade e falar como eu falo. Ótimo título de e-mail!

Precisa de ajuda para escrever e-mail marketing?

Às vezes, escrever e-mail marketing realmente não é sua praia. Nem todo mundo precisa ser mestre da escrita pra tocar um negócio ou gerir um departamento de marketing. Você só precisa contar com quem sabe.

Tá difícil entender se você precisa de uma agência de marketing para te ajudar? Eu te ajudo agora. Tenho um material – Agência: ter ou não ter? – ele explica exatamente o que você precisa avaliar antes de contratar uma agência de marketing digital.

O que dá pra internalizar? Quanto sai? É o melhor a se fazer? Essas são as perguntas que você deveria estar se fazendo.

Espero ter te ajudado a produzir seus títulos de e-mails chamativos. Se você não quer mais mexer com isso, baixe o material – está compensando investir em uma agência hoje.

Um abraço!

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

cuboamarelo

Você provavelmente já ouviu falar em Inbound Marketing e também em Marketing de Conteúdo, mas você sabe a …

cuboamarelo

O algoritmo de busca do Google é uma das ferramentas tecnológicas mais influentes já criadas no mundo. Estima-se …

cuboamarelo

Hoje vamos falar para você as vantagens da utilização dessa técnica que não para de crescer no mercado

Inscreva-se no Blog

Quer receber nossos conteúdos por e-mail sempre que tiver novidades? Assina aí a nossa newsletter!